“AMIGOS UNIDOS DE CABANAS” - A COMUNIDADE PISCATÓRIA E A CONSTRUÇÃO DO BAIRRO S.A.A.L. NO PÓS-25 DE ABRIL - Jornadas Europeias do Património (visita orientada)

"Manifestação em Lisboa" - Foto gentilmente cedida por Aurélia Mártires
Local: 
Cabanas de Tavira
Data, Hora: 
Sáb, 24/09/2016 - 10:30

O tema adotado em 2016 pelo Conselho da Europa para as Jornadas é “Comunidades e Culturas” e tem como objetivo destacar as múltiplas formas de    comunidade empenhadas no conhecimento, proteção, desenvolvimento e organização dos seus próprios ambientes culturais.

Em foco estará o Bairro S.A.A.L. de Cabanas, uma das expressões locais de um programa de promoção habitacional criado no rescaldo do 25 de Abril. O S.A.A.L.- Serviço de Apoio Ambulatório Local, que vigorou entre 1974 e 1976, e que é hoje considerado como um momento essencial na história da arquitetura portuguesa do século XX. Aquele pressuponha a resolução de carências básicas de uma franja da população portuguesa, contribuindo para a construção de habitação própria num espírito de participação sem antecedentes.

“Eram mulheres e crianças cada um c'o seu tijolo”- letra da canção de José Afonso, “Os Índios da Meia-Praia”, que conta a história da construção de um dos bairros S.A.A.L. em Lagos, ecoa nos relatos dos moradores dos “Amigos Unidos de Cabanas”. Aqui as histórias da construção do bairro fundem-se ainda com as vivências do mar e das marés de uma comunidade maioritariamente piscatória.

Com a orientação de Manuela Basílio e Noélia Restani, e a colaboração dos restantes moradores, iremos percorrer o bairro e dar voz às memórias da época e às vivências atuais.

A atividade, dinamizada por Daniel Santana e Luísa Ricardo (Museu Municipal de Tavira), é gratuita e aberta a toda a população mediante inscrição obrigatória. A atividade conta com o apoio da Associação de Moradores “Amigos Unidos de Cabanas” e a Junta de Freguesia de Conceição e Cabanas de Tavira. O ponto de encontro é a sede da Associação de Moradores “Amigos Unidos de Cabanas”.

(Imagem gentilmente cedida por Aurélia Mártires – “Manifestação em Lisboa”)